A CRISE ESTÁ SE APROXIMANDO DE SUA ZONA DE CONFORTO? Como está sua “trabalhabilidade”?

crise

Qualquer crise econômica pode trazer a dor do desemprego, mas pode também nos obrigar a sair de nossa zona de conforto, nos levar a nos reinventarmos profissionalmente. Em vez de desenvolvermos nossa capacidade de permanecer num emprego, podemos criar uma capacidade de trabalho requerida em empregos ou fora deles. Quer entender o conceito de trabalhabilidade? Continue comigo

Em artigos anteriores, abordamos o tema de enriquecimento profissional como forma de criação de riqueza econômica. O mercado chama essa característica pessoal de empregabilidade, ou seja, a capacidade de um profissional demonstrar que é necessário em seu emprego e de atrair o interesse de outros possíveis empregadores. No entanto, com a crise atual, mesmo pessoas com elevada empregabilidade têm encontrado dificuldades de recolocação. Como consequência, o emprego formal com carteira assinada está se tornando mais difícil.
Além da crise, outras razões estão causando uma transformação estrutural no mercado de trabalho, começando pela evolução da tecnologia da informação e passando pelo velho dilema da inflexibilidade das relações de trabalho na CLT. Cada vez mais, o conceito de “trabalho em casa” – home office – se dissemina no mundo e, logicamente, no Brasil.Os cenários futuros apontam para profissionais trabalhando por conta própria, vendendo sua capacidade de resolver problemas para a empresa que necessitar. No jargão de mercado, esses profissionais são chamados de “PJ” – pessoa jurídica. Há pouco tempo acompanhamos uma grande celeuma política sobre a aprovação da lei das terceirizações no Congresso Nacional.
Por isso, um novo conceito surgiu nas relações de trabalho: trabalhabilidade. Ou seja, a capacidade de uma pessoa trabalhar e produzir resultados, tanto como empregado como por conta própria. O conceito de trabalhabilidade traz dentro de si algumas características pessoais que devem ser trabalhadas: empreendedorismo, competência acentuada em seu campo de atuação, disciplina pessoal para estabelecer e atingir metas e disciplina financeira, já que não existe salário fixo no final do mês. Além disso, as pessoas precisam ser flexíveis, comunicativas e “pensar fora da caixa”, ou seja, fugir do padrão e demonstrar criatividade.
Como o trabalho é um caminho para atingir a autorrealização pessoal, no conceito amplo de vida, as pessoas devem procurar sempre fazer aquilo que lhes dá prazer. É nesta condição que elas conseguem desenvolver todo o seu potencial de trabalhabilidade. Por diversas circunstâncias, muitas pessoas começam suas carreiras profissionais por caminhos que vão sendo reorientados ao longo da vida, sempre em busca de campos mais prazerosos onde podem desenvolver melhor seu potencial, ou seja, criar e consolidar sua trabalhabilidade.
Pessoalmente, posso me colocar como exemplo. Graduei-me em engenharia elétrica e ao longo de minha vida fui bandeando para o lado da gestão empresarial (veja meus livros publicados neste espaço). Com agradável surpresa, encontrei um exemplo muito interessante de construção da trabalhabilidade na revista Impacto de Ituiutaba-MG. Trata-se de uma jovem formada em direito em BH, mas que encontrou sua verdadeira vocação no “design” de interiores com grande sucesso nesse novo caminho. Continue comigo. Passo a palavra para minha amiga Roberta.

pagVER PDF NA ÍNTEGRA