decarro

Essa é uma dúvida que tem incomodado, cada vez mais, grande número de pessoas, principalmente nas grandes cidades. Congestionamentos, dificuldades para estacionar e outros inconvenientes têm levado muitas pessoas a pensarem em deixar o carro em casa e chamar um táxi. Vale a pena? Em artigo anterior discutimos nesse espaço a metodologia para se calcular o custo mensal de um carro. Consulte o artigo: “Quanto custa seu carro por mês, você sabe?”.

infla1Num artigo anterior, intitulado “A crise pode produzir oportunidades, se estiver preparado. Você está?” discutimos sobre possibilidades de bons negócios na atual crise econômica. Um amigo leu o artigo e me pediu ajuda para sua decisão entre comprar um carro à vista ou a prazo. Ele queria saber qual seria a melhor decisão, com o cenário de elevação da taxa de inflação, se financiando ele ganharia algum dinheirinho. Você quer saber se há possibilidade de lucrar com o aumento da inflação? Continue comigo.

aposentaO que você vai ler aqui poderá deixá-lo preocupado!

Há uma boa notícia no ar: poderemos ter uma vida maior do que pensávamos há alguns anos atrás. Esse “bônus de vida” é um excelente presente que estamos ganhando. Quem não quer viver mais? Porém, como tudo na vida, existe o outro lado da notícia: se não estivermos preparados, poderemos envelhecer sem qualidade de vida. Nesse caso, em vez de um bônus, poderemos estar criando um ônus para familiares. Como criar condições para aproveitarmos a aposentadoria com qualidade de vida? Continue comigo para discutirmos isso. No final, gostaria muito de ver sua opinião sobre este assunto. Conto com seu comentário.
(Praça dos aposentados)

mbO carro é bonito, mas o juro de 0,64% ao mês é real?

No ultimo fim de semana, folheando um jornal, encontrei o anúncio abaixo. Por curiosidade, resolvi conferir as condições financeiras para verificar se o juro é realmente de 0,64% ao mês. O anúncio estabelece as seguintes condições:
• Preço à vista: R$ 128.900,00;
• Entrada mínima de 50%, no valor de R$ 64.450,00;
• Número de prestações igual a 24;
• Valor da prestação, incluindo IOF e TC, igual a R$ 3.047,22.
Quer saber qual é a taxa real do financiamento? Continue comigo.

art9Nas palestras que ministrei sobre “Gestão de finanças pessoais” no programa “10.000 Mulheres” do Banco Goldman Sachs, conduzido pela Fundação Dom Cabral, eu notei o enorme interesse das pessoas sobre um método de planejar e controlar os gastos pessoais e familiares, buscando com isso o equilíbrio das contas e, melhor ainda, a produção de superávits para a construção da riqueza pessoal.

art10Essa é uma pergunta que escutei dezenas de vezes ao longo de meus 42 anos de magistério. Se olharmos as estatísticas, veremos que a cada ano em torno de 10.000 pessoas acumulam mais de 1 milhão de dólares em bens no Brasil, excluindo a casa própria. Não há aqui uma estatística mostrando quantos assalariados estão nesse grupo, mas se olharmos para as estatísticas dos EUA, podemos imaginar que um número razoável dos novos milionários são assalariados. Evidentemente que não é fácil atingir essa marca, mas conheço muitas pessoas que conseguiram. Quer saber como? Continue comigo no "Leia mais".
Obs.: Recentemente escrevi um artigo para a revista Lume do fundo de pensão da Cemig - Forluz, que foi trabalhado e reproduzido no blog de uma amiga jornalista profissional. Confira no blog

 Superendividamento

 Todos fazemos dívidas, simplesmente porque queremos antecipar algum benefício que o bem em vista vai nos proporcionar. A vida é curta e não podemos simplesmente postergar todas as satisfações para a ocasião em que tivermos dinheiro para comprar à vista. Por isso, algumas dívidas são muito boas; por exemplo, uma dívida imobiliária para compra da residência. No entanto, a maioria das pessoas se endividam de forma terem uma satisfação imediata, mas com efeitos negativos futuros, de longo prazo às vezes.

No entanto, existe uma situação que sempre é ruim para a pessoa ou família. É o super endividamento, ou seja, famílias que se endividaram tanto que não conseguem pagar. Nesse nosso encontro, vamos discutir as razões que levam as pessoas a se endividarem tanto, analisar alguns comportamentos pessoais que podem ser mudados e conhecer as armadilhas de mercado colocadas em nossos caminhos para nos induzir ao endividamento. Vamos ver também, no final dessa conversa, como devemos proceder para negociar uma situação de super endividamento, se for o caso.

art11Nosso blog foi brindado com um interessantíssimo trabalho jornalístico, publicado em um site do Rio de Janeiro, que trata da criação da riqueza pessoal com base em artigos publicados aqui. Acessem o link abaixo e aproveitem os ensinamentos da jornalista Thereza Christina Pereira Jorge.


Uma aula d+ de Economia

A habilidade de controlar o que é controlável e de não se afligir com o que não o é.” Como diz o poeta, “a graça da vida está no inesperado”. Convivemos com a incerteza em tudo o que fazemos e, por isso, todas as nossas decisões apresentam um grau de risco. Principalmente, as decisões financeiras.