Orçamento familiar: como controlar receitas e despesas e produzir riqueza

art9Nas palestras que ministrei sobre “Gestão de finanças pessoais” no programa “10.000 Mulheres” do Banco Goldman Sachs, conduzido pela Fundação Dom Cabral, eu notei o enorme interesse das pessoas sobre um método de planejar e controlar os gastos pessoais e familiares, buscando com isso o equilíbrio das contas e, melhor ainda, a produção de superávits para a construção da riqueza pessoal.


Se você, que me acompanha neste blog, leu o artigo A filosofia de construção da riqueza: pensar no futuro – Parte 3, se lembra da seguinte frase: “Para criar a disciplina financeira, a melhor recomendação é preparar um orçamento pessoal escrito, assim que recebe o salário e imediatamente separar o dinheiro que será economizado. (....) Durante o mês, anote todas as despesas realizadas. Antes de tomar qualquer decisão, analise o orçamento. O orçamento escrito funciona como um instrumento disciplinador. Vamos ver aqui um modelo de orçamento familiar analítico, construído em planilhas de Excel, que permite que as pessoas planejem seus gastos e analisem a evolução e possíveis tendências. Se você se interessou, continue comigo no “Leia mais” para verificar que é um modelo muito interessante e de fácil utilização.
Se preferir uma adaptação preparada por uma jornalista profissional, acesse:
Adaptação resumida deste artigo

Com a chegada do final do ano, as pessoas têm o hábito de fazer uma retrospectiva do que ocorreu no ano e fazer alguns planos para o ano seguinte. Plano de emagrecer, por exemplo, dificilmente se concretiza! Mas, planos financeiros são mais fáceis de implementar, porque podemos, num mês, corrigir os erros do mês anterior, se ocorreram.
Da mesma forma que as empresas bem administradas estão, nesta época do ano, preparando seus orçamentos para o ano seguinte, as pessoas que querem levar uma vida com pouco “estresse financeiro” também têm que se planejar. E o planejamento começa com a resposta à seguinte pergunta: “Quais são seu objetivos econômicos para o próximo ano?”
Vários objetivos podem ser visualizados quando alguém pensa em economizar dinheiro. Para cada objetivo, temos uma questão central a ser considerada:
1. Ter uma reserva para emergências – de quanto você precisa?
2. Quitar dívidas – qual é o valor total e o prazo para a quitação?
3. Adquirir imóvel – qual o valor do imóvel pretendido e quando quer comprar?
4. Garantir a aposentadoria – qual é o valor da renda mensal pretendida após aposentadoria?
5. Ficar rico – em quanto tempo?
É claro que, para atingir qualquer um desses objetivos, é preciso que seus gastos totais sejam inferiores a sua renda total. Também não precisamos meditar muito para percebermos que nossas fontes de receita são mais inflexíveis do que as oportunidades de gastos. A conclusão clara é que, se não controlarmos nossos gastos, dentro de nossa receita, vamos ter déficits e vamos nos endividar. Então, raciocine comigo: se alguém tem déficit mensal em seu orçamento familiar, certamente está se endividando de alguma forma, e com isso, cria um novo gasto que costuma ser muito pesado: pagamento de juros.

Essa é a razão principal para você preparar um orçamento financeiro: o endividamento pessoal costuma virar uma “bola de neve” e sair dele vai exigir um esforço muito maior.
art9a
O modelo de orçamento familiar analítico que vou lhe mostrar requer que você classifique previamente suas receitas e despesas, conforme segue:
1. Receitas permanentes
2. Receitas eventuais
Observe na figura abaixo (parte da planilha de Excel que você pode fazer download no final deste artigo) os exemplos considerados.
É claro que você pode incluir ou excluir fontes de receita conforme seu interesse e seus negócios particulares.

Também devemos classificar nossos gastos de acordo com a nossa possibilidade de controle sobre eles. Assim, podemos usar a seguinte classificação:
1. Gastos fixos
2. Gastos variáveis
3. Gastos sob decisão

art9bOs gastos fixos correspondem à quantidade de dinheiro que precisamos para pagar o padrão de vida que escolhemos. Se observar os exemplos apresentados na planilha, verá que representam decisões que tomamos quando escolhemos o tipo de vida que queremos ter. Representam despesas difíceis de comprimir num horizonte de curto prazo, se tivermos necessidade disto.
art9c

Os gastos variáveis são mais controláveis durante o mês, porque representam despesas que podem ser comprimidas, em caso de necessidade, ou mais folgadas, se acharmos que podemos desapertar um pouco o cinto financeiro. Veja os exemplos.
art9dOs gastos sob decisão que aqueles sobre os quais temos total controle porque podemos, se houver necessidade, eliminá-los total de nosso orçamento. É claro que fazem a vida ficar mais gostosa, mas em algum período de tempo, o sacrifício dessas despesas pode ajudar a resolver nossos problemas financeiros.

Da mesma forma, se for de seu interesse, você pode incluir novos tipos de gastos e excluir aquelas classificações que não se aplicam a seu caso.

Se você já classificou suas receitas e despesas sob os rótulos que tenham significado para você, agora está na hora de pensar em seu orçamento pessoal. Para isso, faça o download da planilha de Excel pelo link abaixo:
Modelo de orçamento familiar analítico
Vamos aprender a preencher um orçamento de cada vez.
No caso do “orçamento das receitas” você tem a sua disposição uma planilha como a mostrada na figura abaixo. Observe que as orientações para preenchimento estão na própria planilha. Se quiser, pode preencher o orçamento no início do mês nas células da coluna “Planejamento” e, na medida que as receitas vão se concretizando, você vai preenchendo as células correspondentes na coluna do “Realizado”. As células da coluna “Real/Planej.” calculam automaticamente a relação entre o valor real obtido e o valor inicialmente planejado.

art9e

A planilha para “orçamento dos gastos” é idêntica, com as mesmas recomendações para preenchimento, conforme você pode ver na figura a seguir.
art9f

Uma vez preenchidas as duas planilhas de receitas e gastos, automaticamente o modelo calculará as sobras mensais em outra planilha, conforme o exemplo abaixo. É importante que você não digite número algum nesta planilha para não apagar as fórmulas que estão nas células.
art9g

Da mesma forma, você terá na última planilha uma análise das variações de receitas e gastos de um mês em relação ao mês anterior. Essa é a análise que vai lhe permitir avaliar se seus gastos estão saindo do controle e, em caso de necessidade, determinar que cortes poderão ser feitos para equilibrar seu orçamento.
art9h

Experimente preparar seu orçamento para o ano próximo. Você verá que é um exercício muito fácil e interessante. Você não vai perder qualidade de vida. Ao contrário, vai decidir melhor quais os gastos que realmente são realmente necessários e que podem trazer a satisfação que todos merecemos nessa viagem pela vida. Como diziam os romanos: “carpe diem!”.

 

© 2016 DICAS DO PROFESSOR LEOPOLDINO - Todos os direitos reservados.

Search